Por que Manaus precisa de mais árvores? Capital é antepenúltima em arborização

Dados sobre a arborização da capital do Amazonas são tema de estudo publicado esse ano por pesquisadores do Amazonas


Canteiro central da Avenida André Araújo. Foto: Divulgação/Semmas

MANAUS - A milhares de anos, o ser humano deixou de viver na natureza e passou a se relacionar/viver em cidades. O desligamento da natureza a partir de então ficou cada vez mais claro com a destruição de árvores do espaço urbano. Em Manaus, de acordo com Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apenas 25,1% dos espaços públicos temarborização urbana.

Segundo o estudo, Manaus é a antepenúltima capital em arborização pública; a frente apenas de Belém, com 22,4%, e Rio Branco, com 13,9%. Um número muito inferior a Campo Grande, que apresenta 96,4% de seus espaços públicos em área urbana arborizados, sendo esta a capital brasileira mais arborizada.

A pesquisa intitulada ’Avaliação da arborização urbana da Cidade de Manaus por seus residentes’, publicada na Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, perguntou para pessoas que moram em Manaus quais eram suas percepções e avaliações do processo de arborização da cidade.

Especialistas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), do Instituto de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e da Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB) coletaram dados e que indicaram que boa parte das pessoas na capital não notam o investimento feito em arborização; 74% dos entrevistados consideram ruim ou muito ruim a ocupação de espaços verdes em logradouros públicos e 33% dos entrevistados disseram que o plantio de novas árvores deveria ser priorizado.

Para explicar a má avaliação do IBGE, a pesquisa afirma que o percentual do PIB destinado à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade é um dos menores do país.  “…a capital amazonense aparece como a que menos investe proporcionalmente a arrecadação municipal dentre as citadas”.

A pesquisa também investigou o conhecimento das pessoas sobre o Plano Diretor de Arborização Urbana (PDAU). “Quando questionados sobre o Plano Diretor de Arborização Urbana (PDAU), mais de 80% dos participantes afirmaram desconhecer e cerca de 20% participaram da sua elaboração ou ouviram falar deste plano”, afirma a pesquisa.

O PDAU são as leis de planejamento municipal para a implantação da política de produção, plantio, preservação, conservação, manejo e expansão da arborização na cidade. Na prática é a partir dele que o planejamento e a criação de projetos de urbanização acontecem, além de ser o mecanismo de monitoramento dos órgãos públicos e privados para atividades que tenham reflexos na arborização.


Mudas plantadas ao redor do Estádio Arena da Amazônia. Foto: Divulgação/Semmed

O que está sendo feito?

No dia 19 de março, o município apresentou o plano Arboriza Manaus que pretende atingir a meta de plantio de mais de 10 mil mudas de árvores em 58 locais públicos de 35 bairros da cidade. O projeto pretende resgatar a massa verde que foi perdida durante o processo de crescimento da cidade nos últimos 40 anos.

Manaus possui, atualmente, apenas 31.627,03 hectares de cobertura vegetal. Destes, 19.188,26 (60,67%) são de áreas protegidas. Algumas vias, localizadas principalmente no Centro da cidade, possuem altas árvores, ainda preservadas de décadas passadas, como é o caso da Avenida Getúlio Vargas.

“A Semmas desenvolve também um projeto de incentivo ao plantio de espécies frutíferas mas para a formação de pomares nos quintais das residências, além de espécies ornamentais, com a distribuição de mudas em pontos instalados em nossas unidades de conservação e no Viveiro Municipal”, explicou o secretário.

De 2013 até 15 de maio, 267 mil mudas frutíferas e ornamentais foram doadas. Entre os problemas existentes no que se refere à arborização urbana, o secretário lembrou da falta de canteiros centrais em algumas vias ou a existência de canteiros centrais e calçadas apresentando largura insuficiente para o plantio de árvores.

“Essas situações vêm sendo enfrentadas pela Prefeitura de Manaus com planejamento e o cuidado em garantir em todos os projetos viários a inclusão da arborização, a exemplo dos passeios públicos da Avenida Nathan Xavier Albuquerque e a requalificação dos passeios públicos da Avenida Djalma Batista”, afirmou o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar.

Em 25 de maio de 2016, postado em: Atualidades, Notícias by

Deixe um comentário